Dar graças por tudo

 

O Apóstolo Paulo, com sua lucidez inconfundível, recomendou que devemos dar graças a Deus por tudo o que nos acontece, tanto pelas coisas boas como pelas que nos pareçam ruins.

Talvez seja por esse motivo que um certo homem agia sempre dessa maneira. Agradecia por tudo, e tinha a certeza de que Deus sempre o protegeria.

Um dia ele saiu em uma viagem de avião. Durante a viagem, quando sobrevoavam o mar, um dos motores falhou e o piloto teve que fazer um pouso forçado no oceano.

Quase todos morreram, mas o homem conseguiu agarrar-se a alguma coisa que o conservasse em cima da água.

Ficou boiando à deriva durante muito tempo até que chegou a uma ilha não habitada. Ao chegar à praia, cansado, porém vivo, agradeceu a Deus por tê-lo livrado da morte.

Naquele lugar deserto ele conseguiu se alimentar de peixes e ervas. Derrubou algumas árvores e, com muito esforço, construiu uma cabana. Não era bem uma casa, mas um abrigo tosco, com paus e folhas, que significava proteção.

Ele ficou todo satisfeito e mais uma vez agradeceu a Deus, porque agora podia dormir sem medo dos animais selvagens que talvez existissem na ilha.

Um dia, ele estava pescando e quando terminou, havia apanhado muitos peixes. Assim, com comida abundante, estava satisfeito com o resultado da pesca e mais uma vez agradeceu ao Criador.

Porém, ao voltar para sua humilde cabana, qual não foi sua decepção, ao ver que sua morada estava pegando fogo.

Sentou-se em uma pedra chorando e dizendo em prantos:

Deus! Como é que o Senhor podia deixar isto acontecer comigo? O Senhor sabe que eu preciso muito desta cabana para me abrigar, e a deixou se acabar em cinzas.

Deus, o Senhor não tem compaixão de mim?

Naquele mesmo instante uma mão pousou no seu ombro e ele ouviu uma voz dizendo:

Vamos, rapaz?

Ele se virou para ver quem estava falando com ele, e qual não foi sua surpresa quando viu à sua frente um marinheiro todo fardado dizendo:

Vamos logo, rapaz, nós viemos buscá-lo.

Mas, como é possível? Como vocês souberam que eu estava aqui?- Falou o homem surpreso.

Ora, amigo, falou o marinheiro, vimos os seus sinais de fumaça pedindo socorro. O capitão ordenou que o navio parasse e me mandou vir buscá-lo naquele barco ali adiante.

Os dois entraram no barco e assim o homem foi para o navio que o levaria são e salvo de volta para os seus queridos.

Já em segurança, o homem agradeceu uma vez mais a Deus e pediu perdão pela falta de confiança na Sua providência e misericórdia.

*   *   *

Em qualquer dificuldade recorda o poder da oração e roga inspiração ao céu, realizando sempre o melhor para que o melhor se faça em ti e através de ti, sem esqueceres que todo apelo encontra resposta, conforme o merecimento de quem pede e a forma como pede.

 

Redação do Momento Espírita, com pensamentos extraídos do 
verbete Dificuldades, do livro Repositório de sabedoria
vol. 1, pelo Espírito Joanna de Ângelis, psicografia de 
Divaldo Pereira Franco, ed. Leal.
Em 03.09.2010..

DIVALDO FRANCO – Humanista e Médium Espírita – O filme

No dia 29 de junho, na sede seccional da Federação Espírita Brasileira – FEB, no Rio de Janeiro, mais de 400 convidados prestigiaram o lançamento da excelente produção Divaldo Franco – Humanista e Médium Espírita. Após a prece inicial e as palavras introdutórias do presidente da FEB, Nestor Masotti, e do produtor do filme, os presentes se encantaram com o desenrolar da vida e da obra de Divaldo Franco.

Ao final, Divaldo discursou agradecendo a presença de todos e elogiando os produtores pela excelência da obra, bem como o narrador Ednei Giovenazzi, também presente, por sua primorosa narração.

Trata-se de um documentário de longa-metragem, com texto, roteiro e direção do pesquisador e cineasta espírita Oceano Vieira de Melo e narração do ator Ednei Giovenazzi. A produção foi filmada em grandes cidades do mundo, como Nova York, Paris, Lyon, São Paulo e Viena, entre outras.

Constam do documentário narrativas sobre a primeira palestra de Divaldo (Aracaju, 1947); o amigo-irmão e colaborador Nilson Pereira de Souza; a Benfeitora Espiritual Joanna de Angelis; a Mansão do Caminho; o Centro Espírita Caminho da Redenção; os primeiros filhos adotados; as viagens pelo Brasil e ao exterior para proferir palestras e divulgar seus livros; as condecorações recebidas como Doutor em Humanidades; os diplomas de cidadão em mais de 100 cidades brasileiras e estrangeiras; depoimentos no Brasil, Portugal, França, Itália, Estados Unidos e Áustria.

O documentário está disponível ao público em álbum com dois DVDs: um contendo o documentário e outro, os vídeos extras, totalizando 303 minutos.

FICHA TÉCNICA:

Filme em Dolby Digital, colorido, com áudio em português, e legendas em inglês, francês e espanhol, duração 85 minutos.

Imagens em HDV já adaptadas à TV digital e aos novos Tvs de plasma e LCD, com aspecto ratio widescreen anamórfico 16.9

Fonte: Revista Presença Espírita, julho/agosto 2008, ed. Leal. 

 

 

 

Estreia nos cinemas o filme Kardec: A História por Trás do Nome

História por Trás do Nome.

O filme inspirado na biografia escrita por Marcel Souto Maior e dirigido pelo diretor de Nosso Lar, Wagner Assis, apresenta a trajetória do educador francês Hippolyte Léon Denizard Rivail, nascido em 1804,  na cidade de Lyon, França, que adotou o pseudônimo de Allan Kardec.

O filme acompanha a vida de Allan Kardec do período de educador até chegar a codificação da Doutrina Espírita com a publicação de O Livro dos Espíritos e sua repercussão. Kardec revela o homem por trás da figura pública, seus conflitos, dificuldades e dúvidas. Seu caminho de cético professor, passando por suas descobertas a partir da investigação dos fenômenos e o desenvolver de sua missão, alicerçada na fé inabalável e na razão.

“Paris, 1850. O fenômeno das mesas girantes intriga toda a Europa e o cético professor Rivail (Leonardo Medeiros) é convidado a uma sessão. Obstinado, ele inicia uma investigação em busca da verdade a partir de métodos científicos. Decidido a revelar seus estudos para o mundo, Rivail adota o pseudônimo Allan Kardec e lança sua primeira obra “O Livro dos Espíritos” – base da Doutrina Espírita. Perseguido, ele persiste e conta com o apoio companheiro de sua esposa, a também professora e musicista Amélie-Gabrielle Boudet (Sandra Corveloni)”.

 

Kardec traz Leonardo Medeiros no papel principal e a atriz premiada em Cannes Sandra Corveloni como sua esposa, Amélie-Gabrielle Boudet, Gabi. No elenco estão também Guilherme Piva, Genézio de Barros, Guida Vianna, Dalton Vigh, Leonardo Franco, Julia Konrad, além da participação do ator francês Christian Baltauss.

Espíritas, simpatizantes e curiosos sobre o tema aguardam para conferir nas telas dos cinemas a produção que faz uma homenagem aos 215 anos do nascimento de Allan Kardec. Enquanto isso o público pode assistir o trailer oficial do filme:.

https://youtu.be/NNx18oNcxH8

 

Oração Pelo Brasil

Por Eurípedes Barsanulfo

Senhor!

 

Tu nos deste o Brasil por pátria de luz para o trabalho.

 

Ajuda-nos a viver de modo a nos transformarmos nos teus braços no mundo.

 

Contudo, nesta hora grave, pela qual passa o povo brasileiro, faze com que os ensinamentos do Cristo nos permita contribuir de forma lúcida e competente.

 

Então, Senhor, concede-nos o momento para pedirmos por esta nação e, sobretudo, por nossa gente:

 

– Que nenhum brasileiro seja o símbolo da guerra;

 

– Que nenhum de nós fomente a discórdia e a desunião;

 

– Que nas lutas da vida nossas armas sejam a honestidade, a bondade, a dignidade e a força irrefreável do labor;

 

– Que nossas críticas ferinas sejam transmutadas no apoio moral e na ordem que do alto emana: Pacificai!

 

– Que as disputas no cenário político sejam um convite a reflexão; e que o refletir traduza a necessidade da ação por meio da disciplina e da democracia conscientes!

 

Assim Seja!